Maratona Suplicy: contra a violência na Cracolândia

O vereador Eduardo Suplicy fez duas intervenções importantes na sessão plenária da Câmara Municipal nesta quarta-feira (29/11).

No primeiro discurso, o vereador relembrou os seis meses da ação truculenta e atrapalhada da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana na Cracolândia.

Na manhã do dia 21 de maio de 2017, um efetivo de mais de 900 homens das duas corporações agiu no bairro da Luz supostamente para capturar traficantes de drogas, mas acabou por constranger e interpelar de forma violenta usuários de entorpecentes e moradores da região.

De acordo com Suplicy, “a desastrada ação do dia 21 de maio foi realizada sem qualquer preparação prévia da Prefeitura em relação á oferta de serviços e à implementação do Programa Redenção, além de ter sido marcada pela atabalhoada derrubada de imóveis, que feriu pessoas” (leia esse discurso por meio de link ao final do texto).

Na segunda fala, o vereador rebateu um depoimento na tribuna de Fernando Holiday (DEM), que criticou as tentativas de José Celso Martinez Correa, dramaturgo que dirige o Teatro Oficina Uzyna Uzona, e da comunidade artística de São Paulo, de impedir a construção de um complexo residencial no Bixiga, no bairro da Bela Vista.

Suplicy destacou a importância de criar um corredor cultural no centro de São Paulo e da ameaça que representa a construção ao lado do Teatro Oficina, um empreendimento do Grupo Silvio Santos.

Ele afirmou ainda que, ao lado de outros vereadores, está lutando para a criação do Parque do Bixiga no local que eventualmente abrigaria a obra do empresário Silvio Santos.

Ao final do discurso, o vereador lamentou que o fotógrafo Sergio Silva, ferido durante um confronto entre manifestantes e policiais militares em 2013, tenha negado o seu pedido de indenização a ser paga pelo Estado por ter sido atingido por uma bala de borracha no olho esquerdo – ele ficou cego.

Na sessão plenária, Suplicy assinou pedido de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a apreensão de mercadorias comercializadas na região do Brás, de autoria do vereador Alessandro Guedes (PT).

Antes da sessão, Suplicy participou da reunião da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, que analisou vários projetos de lei de vereadores.

Ele conseguiu aprovar um requerimento para a marcação de uma audiência pública para discutir como o poder público está cuidando do patrimônio histórico da cidade de São Paulo.

Leia o discurso de Suplicy sobre a Cracolândia:

Dis6mesesCracolândia

Compartilhe
2017-11-29T20:50:27-03:00