Em audiência pública, Suplicy impede retirada truculenta de servidores municipais do plenário da câmara

Na tumultuada audiência pública sobre o projeto 621/16, o Sampaprev, em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo, o vereador Eduardo Suplicy se destacou ao proteger servidores públicos que estavam se manifestando.

O evento ocorreu nesta sexta-feira (21 de dezembro) no Plenário 1º de Maio, na Câmara, e a mesa diretora da audiência pública permitiu que várias pessoas se manifestassem contra e a favor do projeto, que prevê, entre outras coisas, o aumento das alíquotas de contribuição previdenciária dos servidores municipais.

O aumento sobe de 11% para 14% – em alguns casos, vai a 19%. Vários sindicatos do funcionalismo, esmagadoramente contra o projeto, fizeram grande manifestação em frente ao prédio da Câmara.

Ao final da audiência pública, guardas civis metropolitanos tentaram retirar, de forma truculenta, servidores que estavam no plenário participando do evento, seguindo ordens do presidente da Câmara, Milton Leite (DEM).

Quando os guardas tentaram arrastar duas servidoras, Suplicy e outros vereadores, como Alfredinho e Juliana Cardoso (PT), Sâmia Bomfim e Toninho Véspoli (Psol), decidiram intervir.

Suplicy, aos 77 anos de idade, interveio e conseguiu impedir que três guardas civis retirassem as servidoras, ganhando apoio do público que lotou as galerias.

Com os ânimos acalmados, as servidoras permaneceram no ambiente, e a audiência pública foi retomada mais tarde. Até as 21h de sexta, dia 21, o projeto não havia sido votado.

LEIA MAIS AQUI

 

Compartilhe
2018-12-21T21:32:52-03:00